4 de julho de 2017

amores gástricos

minha sensibilidade gastrointestinal
nunca me permitiu ser aberta
praticamente tudo revira aqui dentro
basta mirar o objeto de desejo
logo alguns me pedem pedaços
[tranquilo, se eu não estiver tão faminta
o que resta, abocanho e mastigo
contemplando todos pedaços de mim
minhas papilas urram de forma aguda
engulo o bolo todo, já pensando nos possíveis
gases ocasionados
a muito custo algo ainda sobra para saborear
uma pasta que ainda carrega o gosto original
o que não me impede de preencher a boca
inteira
quando acaba, preciso de algo pra empurrar
essa experiência impulsivamente graciosa
3 reais da cerveja
3 goles lata amassada
lembro que a combinação não é lá muito
recomendável
logo preciso do meio fio da calçada
não demora pra que doa feito o inferno
aquela comida gostosa
agora dói pra caralho
me desculpa o palavreado
que eu vou ali no mato
pra ver se o que remexe aqui, ao menos
fará o solo adubado